Sessão Especial é realizada na Casa Legislativa em homenagem ao Dia da Consciência Negra

por Sara publicado 22/11/2022 18h48, última modificação 22/11/2022 18h48

O Parlamento mais antigo do Estado do Rio Grande do Sul realizou Sessão Especial em homenagem ao Dia da Consciência Negra, a fim de ser um espaço de debate sobre as consequências do racismo estrutural vivido diariamente por mulheres e homens negros. A  data, que é instituída e reconhecida pela Lei nº 12.519, é simbólica devido a morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo de Palmares, símbolo do movimento negro no Brasil. O pedido foi protocolado pelo Vereador Rovam Castro (PT) e aprovado pelos demais vereadores em Sessão Ordinária.

Representou a Presidência da Casa a vereadora Profª Denise (PT) e estavam presentes o vereadores: Lary (Cidadania) e Repolhinho (PSDB); além das autoridades:  Representando o Executivo Municipal o Secretário de Relações Institucionais, Assuntos Internacionais e Parcerias Público Privadas– Cláudio Diaz, Representando o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI)– Sandra Lee Ribeiro, Presidente do Conselho Municipal dos Povos de Terreiro– Luiz Borges, Presidente da Unegro– Eliane Menezes Costa, Representante do Projeto Mente Sem Limite - a Renovação - Sandra Maria Ribeiro Correia Farias, Representando o Projeto Vasquinho do BGV– Jorge Garcia, Representando o Coletivo Afrogang– Duck, Representando o os Migrantes Senegaleses e Haitianos – Ernest Mbae e o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI)– Filipe Delmondes e Vanessa Garcia. 

Durante a solenidade o vereador proponente Rovam Castro utilizou seu espaço de fala para ressaltar que nos dias de hoje a condição historica ainda influencia e coloca negros e negras a margem da sociedade e destacou: “Hoje as pessoas para justificar algumas posturas, falam que somos todos iguais, e nós não somos todos iguais, nós somos desiguais e assim temos que ser tratados enquanto políticas públicas para que um dia no futuro possamos ser iguais [...] e ainda infelizmente quando se trata de espaços de poder, e aqui a Casa Legislativa mais antiga do Estado do Rio Grande do Sul, que é um espaço de poder nós temos apenas uma representação negra que sou eu.”  


Assessoria de Imprensa


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.